Vivendo com a franjinha

Oi oi meninas

O post desta segunda-feira é sobre cabelos!

Vou contar pra vocês como é a experiência de ter franjinha!




Eu nunca havia cortado meu cabelo com um corte que exigisse esse tipo de franja na testa, então resolvi aderir em abril deste ano ao corte Cleópatra (contei aqui no blog, lembram?).

Pois bem, eu amei esse tipo de corte, achei que combinou muito com meu rosto, porém a franja dá muito trabalho, tornando o tipo de corte nada prático.


Quer cortar a franja? Criou coragem?

Então aí vão algumas informações que você precisará ter em mente antes de partir para a tesoura:

1. O pente vira seu melhor amigo

A regra é clara: “Esqueça o celular mas não esqueça o pente!”

Ao sair, o pente vira peça fundamental dentro da bolsa. Ele é importante para dar aquela ajeitada, deixar a franja alinhada durante o dia. Após cortar a franja separei um pente pequeno e não tirei da bolsa mais.




2. Fica oleosa de uma hora pra outra

Você lava o cabelo de dia e a noite a franja já está parecendo que não ve agua há dias. É normal, porém, não rola sair com a franja oleosa, já que ela acaba sendo cartão de visita no seu visual, as vezes eu tinha de lavar apenas a franja e secar de novo, pra dar um aspecto melhor aos fios.




3. Cresce muito rápido

“Meu Deus: Cortei a franja semana passada e ela já está no olho!” é esse o pensamento que você terá!

Sim, ela cresce rápido, igual ao restante do cabelo, mas como ela está bem visível, bem “na cara”, é mais fácil de reparar que as madeixas cresceram. É irresistível se segurar para não pegar a tesoura em casa e dar aquela aparadinha né? Eu mesma caí na tentação!




4. Hora da maquiagem, como lidar?

E quando você está com o cabelo seco, chapado, franja ajeitadinha e chega a hora de fazer a maquiagem. Primer, base, pó...na testa. Como passar com a franja? Ou não passar porque a franja esconde? Na hora do rímel, não tem jeito: é segurar a franja pra cima!

Confesso que já pulei a parte da testa mas hoje em dia eu prendo a franja para fazer a maquiagem completa! Daí surge outro problema: prender a franja, fazer a make, depois dá-lhe chapinha novamente para voltar a modelação da bendita.




5. Ambiente fechado e quente? Socorro!!!

Deixei para aderir à franja em abril pelo fator de ser uma época em que começava a ficar mais frio aqui em São Paulo, mas isso não me poupou de passar calor em alguns dias e até mesmo em alguns ambientes.

Quando bate o calor, quem tem franja sofre. Já vem aquele medo de ficar mais oleosa ainda, aquela sensação de incômodo e a vontade de pegar a presilha e prender tudo.





Dá trabalho viu? Mas ouvir que pareço ter 18 anos faz todo o esforço valer a pena!

Brincadeiras a parte, gostei muito do corte, porém agora estou no "Projeto Rapunzel", deixando o cabelo crescer, principalmente a bendita franja, que me incomoda muito nos dias quentes.

E vocês, já tiveram franja? Passaram pelas dores e delícias do corte?
Contem pra mim!

Beijos e ótima semana!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Escova Progressiva – Portier

Reeducação Alimentar - Já se foram 13 quilos

Reeducação Alimentar - Menos 7 quilos